Samir admite desejo de voltar ao Flamengo

GLOBO ESPORTE: São três anos e meio na Itália, titularidade na Udinese e contrato renovado. A vida de Samir não poderia estar melhor na Europa. Na última temporada, o zagueiro disputou 22 partidas com a camisa Bianconeri e foi um dos jogadores mais utilizados da equipe no Campeonato Italiano.
O clube italiano, por sinal, não teve um um resultado expressivo na temporada. No Campeonato Italiano, terminou apenas na 12ª posição. Mesmo assim, Samir teve papel importante para livrar a equipe do susto do rebaixamento e espera contribuir ainda mais para o técnico Igor Tudor na próxima temporada.
– Estou muito feliz, a cada ano conseguindo melhorar, jogando em alto nível e sendo titular na maioria dos jogos aqui na Udinese. Nosso objetivo é sempre brigar nas cabeças em todas as temporadas, na última isso não foi possível, mas conseguimos nos livrar do rebaixamento. No próximo ano, acredito que vamos entrar muito mais fortes e brigar lá em cima – disse Samir.

Samir na Udinese marcando Cristiano Ronaldo – Foto: Divulgação

Com contrato renovado até 2023, o defensor de 24 anos vai para sua quarta temporada na Udinese. Os primeiros cinco meses na Itália, no entanto, o atleta passou emprestado ao Hellas Verona. Lá, ele jogou apenas três partidas, mas considera um dos momentos fundamentais no seu processo de adaptação ao futebol italiano.
– Eu já cheguei à Europa sabendo que não jogaria pela Udinese por causa do limite de estrangeiros. Então, eles me emprestaram e foi muito bom para ganhar experiência. No Verona, eu aprendi muito com o Luca Toni, tinha o Rômulo que também me dava muita dica. Eu só tenho a agradecer ao Verona e ao tempo que eu vivi por lá – lembrou o zagueiro.
Ao todo, Samir disputou 77 partidas desde que saiu do Flamengo, em 2015. Boa parte delas como lateral-esquerdo, uma das habilidades que desenvolveu desde que chegou à Europa.
– É o que eu falo: jogador tem que ser versátil. Quando eu cheguei à Udinese, coloquei na minha cabeça que eu tinha que estar jogando e surgiu a chance de ir para a lateral. Para mim, não é novidade, cheguei a fazer algumas poucas vezes no Flamengo, a gente se vira. E no esquema do time, eu era mais zagueiro do que lateral, ia só na boa. Fazia uma linha de três e liberava o lateral-direito para atacar mais – contou.
Interesse do Flamengo:
Vendido por € 4,5 milhões no fim 2015, Samir não esconde o carinho pelo clube que o projetou para o futebol. Foram 86 jogos e títulos importantes pelo Rubro-Negro, dentre eles a Copa do Brasil, em 2013, e o Campeonato Carioca, em 2014.
O bom momento na Itália não passou despercebido no Brasil e despertou interesse do Flamengo. O clube carioca, que busca um zagueiro canhoto, fez contato através do diretor Bruno Spindel, mas a negociação não avançou. A Udinese não tem interesse em negociar Samir no momento.
– Eu sou muito grato pelo Flamengo, tanto as comissões técnicas com quem eu trabalhei quanto os torcedores. Espero um dia voltar. Recebo todos os dias mensagens de torcedores pedindo para eu voltar, me marcam em postagens e tudo mais, principalmente agora nesse burburinho por causa da procura do Flamengo por um zagueiro. Mas é aquilo: tenho contrato com a Udinese. Quem sabe um dia? – afirmou.
Encontro com o ídolo:
Além das boas atuações dentro de campo, a última temporada foi marcada por um motivo bem especial. O defensor teve a oportunidade de marcar Cristiano Ronaldo, um dos seus grandes ídolos no futebol. Quem levou a melhor dentro de campo foi CR7: vitória da Juve por 2 a 0 e um gol do português. Mesmo assim, Samir guarda o momento na memória e a recordação da camisa autografada pelo craque.
– Foi muito emocionante. É o Cristiano Ronaldo, né? Poder ver ele de perto foi muito gratificante. Eu pedi a camisa para ele no intervalo e ele me deu. No fim do jogo, fui até o vestiário deles e pedi para que ele assinasse. Foi uma honra poder marcar ele de perto – contou.