Placa de Stuart Angel sumiu. Grupo de torcedores do Flamengo cria camisa para refazer homenagem ao atleta assassinado

Memorial do ex-remador morto pela Ditadura teria sido desfeito durante a Olimpíada de 2016

Camisa que será vendida para arrecadar fundos por nova homenagem lançada nesta sexta — Foto: Divulgação

Camisa que será vendida para arrecadar fundos por nova homenagem lançada nesta sexta — Foto: Divulgação

Onde está a placa em homenagem a Stuart Angel? A peça que ficava na sede de Remo do Flamengo, na Lagoa, desapareceu e ninguém sabe dizer o paradeiro. A falta – que aparentemente já vem de algum tempo – foi notada pelo “Flamengo da Gente (FdG)” no dia em que o grupo lembrou os 55 anos do Golpe Militar, em 31 de março. Nesta sexta-feira, completam-se 48 anos do assassinato dele pela Ditadura. Stuart era atleta do clube e tinha 25 anos quando foi morto.

A procura pela placa deu lugar a uma ideia que será lançada em seu aniversário de morte, nesta sexta-feira. O FdG vai fazer uma nova, com dinheiro arrecadado a partir da venda de camisas feitas exclusivamente para a campanha.

Na camisa, explicam os idealizadores, a frase “A Democracia Começa pelos Mulambos” (ou “Mulambas”, na versão feminina) é uma adaptação da campanha da Frente Ampla pelo Flamengo, dos anos 1970, que, em plena Ditadura Militar, venceu uma eleição com o slogan “A democracia começa pelo Flamengo”.

Elas serão vendidas por R$ 50. O grupo precisa reunir R$ 10 mil para a confecção de uma nova placa.

Informações preliminares no clube dão conta de que a placa foi retirada do memorial durante a Olimpíada no Rio, em 2016, quando o clube foi alugado por delegações. Na época, ela já estaria deteriorada por efeitos da maresia. Mas ninguém sabe o motivo de a homenagem não ter voltado para o seu local após o fim da competição. A assessoria de imprensa do Flamengo informou que está procurando a placa para recolocá-la no local da homenagem.

Relembre

Homenagem a Stuart Angel feita em março por grupo de torcedores do Flamengo — Foto: Reprodução Twitter

Homenagem a Stuart Angel feita em março por grupo de torcedores do Flamengo — Foto: Reprodução Twitter

A homenagem a Stuart, feita pelos integrantes do FdG, em março, provocou uma nota oficial do Flamengo. Nela, o clube foi a público para informar que não havia participado do ato.

O Clube de Regatas do Flamengo esclarece que, por ser uma verdadeira Nação, formada por mais de 42 milhões de torcedores das mais diversas crenças e opiniões, não se posiciona sobre assuntos políticos.

A homenagem citada na nota foi realizada diretamente por um grupo de sócios e torcedores do Clube, sem nenhuma participação da instituição – algo que, inclusive, é estatutariamente vedado”, se manifestou o Flamengo na ocasião.

Stuart Angel

Stuart foi bi-campeão pelo Flamengo (1964 e 1965). Era filho da figurinista e estilista Zuleika Angel Jones, conhecida como Zuzu Angel, e do americano Norman Jones. No fim dos anos 1960 e início dos 1970, se integrou ao grupo MR-8, que fazia a luta armada contra o regime militar. Foi preso, torturado e morto por membros do Centro de Informações de Segurança da Aeronáutica (Cisa) em 14 de junho de 1971, aos 25 anos. Mesmo fim teve sua mulher, a também militante e guerrilheira Sônia Morais Jones, morta dois anos depois e igualmente dada como desaparecida.

Durante anos, Zuzu lutou para esclarecer o caso, mas morreu sem saber o paradeiro do filho. Stuart era irmão da jornalista Hildegard Angel. Ela esteve na homenagem feita pelo FdG na Lagoa, em março.

A placa que está desaparecida existia desde 2010 quando na gestão da ex-presidente Patrícia Amorim, em parceria com a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PF), foi criado um espaço para a memória do ex-atleta.

Flamengo da Gente

É um grupo de torcedores do Flamengo que também tem entre seus integrantes sócios e conselheiros do clube.

Fonte: GloboEsporte