Flamengo promete atacar o mercado europeu em busca de quatro reforços

Entrada do Ninho do Urubu (Foto: Gilvan de Sousa/Flamengo)

A contratação do lateral direito Rafinha exemplifica a postura do Flamengo no mercado para o segundo semestre. Com a abertura da janela de transferência em julho, durante a Copa América, a diretoria promete ir com tudo atrás de reforços para chegar e jogar.

Após o garimpo de jogadores na Europa no último mês, o clube vai atacar o mercado internacional e quer qualificar ainda mais o elenco. Além do ala direito, o clube busca nomes de peso ainda para o lado esquerdo, um zagueiro, um volante e um atacante.

A ideia é ser ainda mais agressivo do que no começo da temporada. Mesmo que isso não represente um aporte financeiro maior. No começo do ano foram gastos quase R$ 140 milhões em contratações.

O perfil dos jogadores contratados no início do ano foi de destaques no cenário nacional. Depois de Rodrigo Caio, Bruno Henrique e Arrascaeta, o Flamengo agora mira nomes no exterior, e sabe que a tarefa não é fácil. A ousadia, porém, é premissa básica.

A espera por Filipe Luis continua e a resposta do lateral esquerdo ao fim da Copa América já era esperada – a demora não traz mais pessimismo. Quanto aos nomes para a zaga, não haverá novidades até a abertura da janela de transferências.

Os nomes preferidos até agora eram de Zapata, do Milan, e Jemerson, do Monaco, mas os dois jogadores ainda não são vistos como possibilidades reais. A dificuldade inicial levará o Flamengo a observar nomes no mercado sul-americano em seguida.

Mas o clube espera que com a chegada do técnico Jorge Jesus haja outras indicações. O treinador até agora sugeriu reforçar o ataque e o meio-campo além das negociações já em curso. Os dirigentes que foram para a Europa antes de trazerem o novo técnico não descartam nova viagem para concretizar algum acordo com jogadores.

Fonte: O Globo