Na frieza dos números: levantamento mostra que defesa do Flamengo não é tão vazada desde 2014

O desempenho do Flamengo tem sido cada vez mais questionado. Apesar da vitória deste domingo (26), sobre o Athletico-PR, o Mais Querido sofreu enorme pressão dos reservas da equipe adversária e foi vazado duas vezes em pleno Maracanã. Esta não é uma tendência recente: o time de Abel Braga tem sofrido repetidos gols e já tem a pior marca defensiva dos últimos cinco anos.

Em levantamento, o portal GloboEsporte.com destrinchou os números – e o panorama não é nada animador. Desde 2015, o Flamengo apresentava evolução defensiva nos primeiros 30 jogos do ano. No ano passado, o time havia sofrido apenas 18 gols nesta altura da temporada. Em 2019, porém, há um salto: o time já sofreu 27 gols.

Destes, quase metade (13 – ou 48%) foram marcados de cabeça. Não à toa, a bola aérea defensiva tem sido um dos mais criticados pontos do time de Abel Braga. Mesmo contando com zagueiros com qualidade no quesito – caso de Rodrigo Caio -, o Mais Querido foi vazado pelo alto contra equipes de menor expressão – Resende, Bangu – e em momentos cruciais – Internacional e Chapecoense no Brasileiro, Vasco na final da Taça Rio. O estudo mostra, ainda, que o fator casa não faz diferença alguma: são 14 gols sofridos como mandante e 13 como visitante.

O número de jogos sem tomar gol diminuiu. Esta marca também mostrou constante evolução entre 2015 – quando o time ficou 11 jogos sem ser vazado – e 2018, quando chegou ao ápice – dos 30 primeiros jogos, quase dois terços (19) foram encerrados sem que o Flamengo sofresse gols. À época, Diego Alves ficou a minutos de quebrar o recorde histórico do clube de goleiro com maior sequência sem tomar gols. Em 2019, porém, o número caiu drasticamente: o Flamengo só não foi vazado em 8 dos 30 jogos. No ano, os comandados de Abel Braga não conseguiram ficar três partidas seguidas sem um gol adversário.

Fonte: Coluna do Flamengo
Foto: Nayra Halm/Fotoarena